O fim da tarde se aproxima
e tráz sempre com ela
cordões de tiras tão belas
que iluminam essa chama
tecida ao escurecer.

E a noite vai caindo
sorrateira vai chegando
chega sempre de mansinho
escurecendo o caminho.

Pendentes de côr de prata
cintilando em seu manto
e vai cobrindo de pranto
a luz que em seu seio habita.

O orvalho não tarda a chegar
já começou a acordar
com os filhos da noite a entoar
cânticos de embalar.

E neste tom de encantar
estão já no céu a pairar
estrelas com singelo pulsar
que até a coruja a piar
faz os anjos acordar.

E é neste bento louvor
que rogo preçes ao Senhor
me traga novas de meu amor.

Meu dia se vestiu de nêgro
nada mais dele espero
negra é a minha dôr.

MC

 

música: Saudade,amor,poesia,dor,sentimento
publicado por mcarvas às 21:43