Ressalta no arvorêdo
singela gota de orvalho
de tudo ela tem mêdo
e a todos dá trabalho.

De prantos se cobre o prado;
Em seu seio brada a garça
sempre tão cheia de graça
em lamentos do seu fado.

Eis que em frondoso recanto
o melro expõe o seu canto
em tons de euforia e pranto
sobre tão luzídio manto.

De tão grandiosa beleza
ressalta subtíl mistério
entre o demo e o etéreo!...
É força da natureza.
 

MC

publicado por mcarvas às 12:48