Galgados os calcanhares
e, de impermeável vestido
posava então embriagado cuscando por novos sabores!

De arrepio deu um salto
emmbrenhado na floresta
espreitava-se já uma aresta
logo investe já em riste!...

Numa guerra de sabores
e o calor a aumentar
num abraço de calcanhares
Vulgo ouvir suspirar...

Húmida está a floresta
e ele, então recolhido
que é em terreno florido
que se inícia a contenda.

Em movimentos circulares
e, um vai e vem bem profundo
que logo ao bater no fundo
quan breve lhe falta o ar!...

Contorcem-se já os prazeres
gemidos, enchem o ar
é um não mais querer parar
nem tampouco acometer!

E de um botão tão inchado
que ao roçá-lo já se sente
nada mais há que o tente
solta espasmos de afogado!...

MC

 

publicado por mcarvas às 15:45