Os ventos de outono
com sua graciosa ondulagem
acolchoam a grama de folhagem
em extenso nanto de abono.

Polvilham o ar de aromas
bandos de aves em viagem
enchendo o ar à sua passagem
de um pleno bailado em temas.

Mas por entre densa folhagem
salta o atarefado melro
p'ra ele tudo que vê é novo
sempre afoito à pilhagem!...

Exibe seu bico amarelo
no peito, uma côr mais parda
enquanto a fêmea envergonhada
vai tecendo um novêlo

Que lhes há-de servir de ninho
e quando chocarem seu ôvo
ao mundo virá de novo
que hão-de criar com carinho.

MC

 

publicado por mcarvas às 01:06