Na senda de um riacho
vocifera a rainha irada
p'ra formiguinha vergada
ao pêso de enorme facho.

Submissa ao temor
de severo castigo sofrer
esconde a cabeça a tremer
da canseira esconde a dôr.

Nasceu p'ra ser serviçal
numa vida de canseira
deposita receios na ribeira
que rasga o canavial.

Do alto do pedestal
rege a rainha o rebanho
no cimo d'um velho canho
no meio do pantanal.

MC

 

publicado por mcarvas às 14:46