Ciranda de rabo preto
que te leva a cirandar?
Será que a côr do luar
não te serve de recato?...

Da noite tiras sustento
rebuscas tocas e ninhos
as barbas, são teu focinho
parco, teu passo lento.

Galgas tantas sacadas
desfiando tantos troncos
estás-me a deixar louico
por entre tanta algazarra.

Teu despertar é tardio
enrrolas-te todo o dia
p'ra descansar da fadiga

não nutris-te a barriga
tua linha é tão esguia
já estás presssa por um fio.

MC

 

publicado por mcarvas às 13:55