Falas-te tão de mansinho
bem junto ao meu ouvido
meu peito então despedido
deu um salto destemido
ao vêr-te em meu caminho.

E nas parêdes da praça
expôs toda a tua graça
e a todas as gentes que passam
ele ergue a ti a taça
rogando que o também façam.

MC

 

publicado por mcarvas às 19:15