Era uma manhã fria
quando a porta se abriu
e logo ali se ouviu
o som que mais temia!...

Um violino que soltava
notas soltas de vil conto
a todas tomo e não solto
e que em meu peito se crava.

Foi n'uma manhã tão fria
que minh'alma se perdeu
não mais ela aqueceu!

O silêncio que a tomou
o sol não mais brilhou
e mais o frio temia!...

MC

 

publicado por mcarvas às 17:32