Rema rema pescador
lança tuas rêdes ao mar
possa o mar abençoar
o condão de um sonhador.

Se o mar estiver de feição
não te canses de remar
e em àguas rasas largar
as rêdes da criação.

Que venham prênhes, tão cheias
de virtudes tão formosas
que tragam uma cesta de rosas
p'ra prosa de tia ceia.

Bafege-te o mar essa sorte
e a teus sonhar tomar
poder-te depois largar
nos braços de tua consorte.

Rema rema pescador
não te canses de remar
não te esqueças de alcançar
as sendas de um sonhador.

Rema rema, sonhador!...

MC

 

publicado por mcarvas às 17:54