Parei para colher uma flôr
para alegrar o meu dia
ao vêr que outra flôr me seguia
virei-me então para a erguer.

Era ainda tão menina
com uns olhitos de encantar
ao me vergar para a amparar
para mim se pos a cantar!

Com uma voz tão doce
e um poema de embalar
que me deixou a pensar
como de um anjo se tratasse.

Um sorrisinho tão límpido
cristalino como o orvalho
em seu canto me embalo
queme deixei ser seguido.

Sua imagem gravo até hoje
para dar cor a meu dia
sem ela perdi o dia
que até hoje me foge.

MC

 

publicado por mcarvas às 16:07