Esvoaçam folhas pelo ar
acolhendo em si o outono
que chega com ares de dono
deixando a saudade a pairar.

Os ninhos então escondidos
expôem já seu rendilhado
tecido por bico prendado
de um tentilhão de sobrado.

Com os olhos aguçados
e uma poupa matizada
é delícia p'ra criançada
em seu vôo alvoraçado.

Tece fios de incerteza
bem no alto de um sobreiro
qual castelo erguida em eira
para lhe dar mais firmeza.

O vento então suave
arrasta já tanta incúria
que anda solta em fúria
regendoovôo da ave.

Nas artes da construção
é trabalhador exímio
desde a base até ao cimo
o negrilho, sua perdição.

E o outono que chegou
trazendo os ventos do norte
migram aves em magote
e o tentilhão cá ficou!...

MC

 

publicado por mcarvas às 03:49