Vertigem de um pensamento insano
Que cruza as têmporas em crescendo
Vai pulsando, vai amadurecendo
plantando mácula e dano.

Fervilham pontos de luz
Que aquecem e congeminam
Logo toda a mente dominam
É um martírio essa cruz!…

Um sopro de alento rebusca
Bem no centro de seu ímpeto
Tomando o meio por pleno
Que os ideais logo ofusca.

Seu um todo ou em parte
Sussurra tão forte, presenteia
Tomando para si a plateia

Com lantejoulas galanteia
A tudo toma em cadeia
Largando por fim sua sorte.

MC

 

publicado por mcarvas às 14:19