Pendiam tranças douradas
num crepúsculo permiçoso
e um luar ocioso
já aspirava madrugadas.

Olulam névoas soturnas
com um manto malfadado
filhas de dotes prendados
medram em seu seio vaidades!

Lentamente vai crescendo
vestindo-se em escuridão
é um negro de paixão...
que cresce, cresce, morrendo.

De janelas em cascata
galga sucalcos perdidos
é nesse manto empedernido
que a força do vigor se esgota.

Brotam grinaldas num todo
consumindo a meia luz
membros já prenhes de puz
ceifam lamúrais a rodos.

Nessa paixão de sentidos
onde engorda a madrugada
rebola su pança inchada
cheia de filhos gentios!...

MC


 

publicado por mcarvas às 16:05