Se soubesse dizer-to

Se  podesses entender

O que navega em meu peito

Se quizesses tu, abri-lo!

Verias que nele polulam

Milhentos, os arco-íris

Lírios, rosas de mil côres

Uma vastidão de textos

Prosas em mais de mil tons

Ideais de pensamentos!

Só de os não veres esmorecem

De os não sentires adoecem

Transformam-se enfim!...

 

Neste nada...

Em que se afoga meu peito.

 

MC

publicado por mcarvas às 18:40