Que cachos tão engraçados

De um sublime traçado

Que compoêm teu penteado

Num singelo enlaçado.

 

As cores que os transportam

Eleiam coros divinos

Quam puros e cristalinos

Que mil invejas, te auguram.

 

As ruas, pasmam de espanto

Ao te sentirem passar

E teu passo de embalar

As faz sibilar em esperanto!

 

Tingem-se em frutos de mel 

Para olvidares teus caminho

E um aroma de azevinho

Dá-lhes um tom em pastel.

 

Alongam-se de mansinho

Ao te sentirem passar

Transpira nas outra, um pasmar

 

E num rancor de ancorar

Ouve-se forte crepitar

Num rangido miudinho!...

 

MC

publicado por mcarvas às 15:25