Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

EM VERDADE VOS DIGO

Recanto do pensamento

EM VERDADE VOS DIGO

Recanto do pensamento

Forte amizade

mcarvas, 15.10.08


Sempre a cantarolar
saltava no largo o petiz
com um ar tão feliz
e um sorriso de encantar.

Hoje, era polícia
com gestos um pouco rudes
punha um ar sizudo
e o nome a todos pedia!

Mas nesta brincadeira
que tão breve se esvaía
logo nova ele via
e p'ra ela ele partia.

Com um sorriso estampado
e os olhitos a brilhar
atrás o cãosito a ladrar
estavam já a entrar no adro.

E nova aventura surgiu
bem no meio do canteiro
à ponta tinha um sobreiro
p'a onde o cãosito fugiu.

E logo ele o chamou
para que não fugisse
ou mesmo dele se perdesse
e a seus pés ele se deitou.

Une-os uma forte amizade!
Brincam juntos todo o dia
semeando alegria
com gestos de cumplicidade.

A brincar lá vão crescendo
e mais amigos ficando
esta é a mais pura verdade
desta força da amizade.

MC

 

Raio de luz

mcarvas, 15.10.08


Certo dia um girasol
perto de um raio de luz,
sorriu de frente para o sol
desse geito em que ele sedûz!

Deu por si tão perto d' àgua,
deu de si tanta amizade
que de si perdeu a mágua
e se esqueceu da saudade.

Por ali fui passeando,
do tempo perdendo o passo...
Perdi-me e lá fui ficando
e a seu lado anseio e enlaço!

Ambos sentindo a corrente
que correndo quase abraça;
Quem nos visse de repente
riria de tanta graça.

E sentados junto ao rio
eu com ela e ela comigo
nem sabemos a côr do frio
pois sempre estou contigo!...

 

MC

 

Solfejo

mcarvas, 15.10.08


Quero contar à lua
relatos de um encanto
sob socinto manto
de verdade, nua e crua.

A leveza d'um espírito
em frondosa harmonia
alberga em seu séquito
estonteamente euforia.

Sempre em crescendo maior
vai germinando um solfejo
singelo e terno desejo
em cumplicidade menor.

Gestação permente
encejo de novo alento
cai o pano, muda o tempo
verdade desse momento.

Em branco se acomodou
de pureza se vestiu
nada mais lhe resistiu
tudo que queira... lhe dou.


MC

 

Uma gota de orvalho

mcarvas, 15.10.08


 Ressalta no arvorêdo
singela gota de orvalho
de tudo ela tem mêdo
e a todos dá trabalho.

De prantos se cobre o prado;
Em seu seio brada a garça
sempre tão cheia de graça
em lamentos do seu fado.

Eis que em frondoso recanto
o melro expõe o seu canto
em tons de euforia e pranto
sobre tão luzídio manto.

De tão grandiosa beleza
ressalta subtíl mistério
entre o demo e o etéreo!...
É força da natureza.
 

MC