Minha fada

17.05.09

  No casúlo minha fada  abrigo me ofereceu  senti que minh'alma guardava  de perigos que eram meus!   Pareceu-me protecção Divina  a mão que p'ra mim se estendeu  de seus olhos saíu luz  a luz que ilumina os meus!   Senhora de pele tão fina  de alvo olhar cristalino  desenhas tu meu destino  com terna ponta de pêna...   MC 

publicado por mcarvas às 15:43

Porto dos sentidos

17.05.09


Sono solto, sono parco
sono de fraco sentido
e é num sono perdido
que mergulha o Deus Baco!

Arrasta com ele esperança
lavando toda a fé da mente
despoja num corpo que sente
a mais ténue lembrança.

Da forte côr do licor
subsistem seus sabores
largando no ar odôres
que abafam, sua viva côr!

Nessa mente inconsciente
nasce e medra a fantasia
grassa em canto a primazia
de um contentamento descontente.

Parte sulcando nas aragens
nos sonhos se deleita a mente
que adormece lentamente
pairando por tenras pastagens...

Graça em grassa o não sentir
que dá sentido ao incauto
que ao despertar desse intento
sufraga mil espasmos a sorrir!...

MC

 

publicado por mcarvas às 15:42

mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2009

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
18
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31

comentários recentes

  • Gostei muito desta poesiaLindo,e triste o pobrezi...
  • Lindo, lindo o que aqui li, lembrou-me infância, s...
  • Gostei destas quadras, claro que gostei muito daqu...
  • Adorei.Só hoje dei com o seu espaço, mas vou volta...
  • Olá! Apesar de comentar muito espaçadamente estes ...
  • tenho olhos azuis e sou loiro, a minha namorada te...
  • É bom ter de volta estes preciosos poemas. Fico co...
  • E nas feiras compram votos com canetas e autocolan...
  • Tenho de me penitenciar por ter estado uma semana ...
  • Uma mão cheia de bonitos poemas. Este último, entã...

mais comentados

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro